‘Brasil acordou mais forte’, diz Dilma sobre os protestos

Postado por: Editor NJ \ 18 de junho de 2013 \ 16 comentários

Em discurso em cerimônia no Palácio do Planalto na manhã desta terça-feira (18), a presidente Dilma Rousseff disse que o Brasil "acordou mais forte" depois dos protestos que ocorreram em dezenas de cidades na segunda-feira. Ela elogiou os manifestantes, a polícia, por não ter cometido excessos, e fez um autoelogio ao seu governo.

"O Brasil hoje acordou mais forte. A grandeza das manifestações de ontem comprovam a energia da nossa democracia. A força da voz da rua e o civismo da nossa população. É bom ver tantos jovens e adultos, o neto, o pai, o avô juntos com a bandeira do Brasil cantando o Hino Nacional, dizendo com orgulho eu sou brasileiro e defendendo um país melhor. O Brasil tem orgulho deles."

"Essas vozes, que ultrapassam os mecanismos tradicionais, os partidos políticos e a própria mídia, precisam ser ouvidas", afirmou em discurso durante lançamento do novo marco da mineração no Brasil.

"A minha geração sabe quanto isso nos custou. Eu vi ontem um cartaz muito interessante que dizia: 'Desculpe o transtorno, estamos mudando o país'. Quero dizer que meu governo está ouvindo essas vozes por mudanças", afirmou.

A presidente louvou o caráter pacífico das manifestações, inclusive da parte da Polícia Militar, mas observou que os "atos isolados de violência contra pessoas e patrimônio" deveriam ser punidos. "O caráter pacífico dos atos de ontem evidenciou também o correto tratamento dado pela segurança pública à livre manifestação popular. Conviveram pacificamente. Infelizmente, é verdade, ocorreram atos minoritários isolados de violência contra pessoas e contra o patrimônio público e privado, que devem condenar e punir com rigor. Toda violência é destrutiva."

Segundo ela, porém, a violência "não ofuscou o espírito pacífico das pessoas que foram às ruas pacificamente pedir pelos seus direitos".

Dilma elencou ainda os diversos motivos que levaram milhares de pessoas às ruas de várias cidades do Brasil ontem.

"A mensagem direta das ruas é por mais cidadania, por mais escolas, melhores hospitais, direito de participação. Essa mensagem das ruas mostra a exigência de melhorias no transporte a preço justo, e o direito de influir nas decisões de todos os governos. Essa mensagem das ruas é de repúdio à corrupção e ao uso indevido de dinheiro público e comprova o valor intrínseco da democracia, da participação dos cidadãos por seus direitos."

Ontem, em breve nota oficial, a presidente Dilma Rousseff defendeu as manifestações, desde que pacíficas. "As manifestações pacíficas são legítimas e próprias da democracia. É próprio dos jovens se manifestarem", afirmou a presidente em texto divulgado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Protestos contra o aumento da tarifa do transporte coletivo
Protestos contra o aumento da tarifa do transporte coletivo
Mais cedo, em audiência no Senado, o ministro Gilberto Carvalho, um dos assessores mais próximos de Dilma, havia afirmado que o governo "não entendeu" o funcionamento dos novos protestos. "Não conseguimos entender o que está ocorrendo ainda. São novas formas de organização de mobilização que ainda não compreendemos".

Entenda

A insatisfação que levou milhares às ruas em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e várias grandes cidades nos últimos dias, em manifestações que resultaram em inúmeros atos de violência, depredação e confrontos com a polícia, vai além do descontentamento com a elevação na tarifa do transporte público. E no momento em que o Brasil está sob os holofotes às vésperas de receber grandes eventos internacionais, o movimento ganha corpo e se espalha por outras capitais do país.

Em Brasília, segundo a Polícia Militar, cerca de 10 mil pessoas participaram da manifestação nesta segunda, com um leque de reivindicações bastante amplo. Os manifestantes ocuparam a marquise do Congresso Nacional por cerca de cinco horas.

categoria: ,

16 comentários:

  1. Se antes eles não entendiam agora vão passar a entender, chega de corrupção e de fazer farra com o dinheiro do povo, esse país não é da Dilma, o Brasil é do povoo e é a gente que manda aquiiiii!!! #VemPraRua

    ResponderExcluir
  2. vamos buscar soluções, inteligentes:1º cada estado que teve dinheiro pra construção ou reforma de estádios, vai criar uma comissão com representantes de varios segmentos, essa comissão vai exigir do governo o valor que gastou, a empreiteira que ganhou a licitação, a mesma deve prestar contas de tudo, com auditores, constatando que ouve super faturamento, essa comissão dara um prazo pra que seja devolvido aos cofres publicos, caso não aconteça ai sim ir para ruas do seu estado e cassar não so o governador mas todos os parlamentares que contribuiriam.

    ResponderExcluir
  3. O Brasil tem muito ainda o que muda, essas manifestações é só o começo, como ainda não entenderam o recado das manifestações, o que queremos, são hospitais de boa qualidade, transporte bom, sem ônibus lotado, chega de rouba dinheiro publico, escolas boas com ensino de qualidade, dinheiro para construir estádios tem, mas para a melhoria do Brasil não tem, ou até tem, mas antes de chega a verba publica para os hospitais, escolas, some né, o dinheiro vai para os bolso dos governadores. E não para por ai não, e as invasões de índios em terras de brancos que a mais de 100 anos os brancos estão nessas terras, atualmente temos varias famílias que sobrevivia de suas terras, e perderam para os índios, hoje essas famílias estão desabrigadas morando nas ruas. Desse jeito o Brasil vai para de produzir. Sera que ninguém vê isso??
    Olha a bagunça que esta esse governo, estão passando por cima da constituição, rasgando na cara do povo brasileiro.

    ResponderExcluir
  4. "A mensagem direta das ruas é por mais cidadania, por mais escolas, melhores hospitais, direito de participação."
    acho que ta faltando mais umas coisinhas aí, por exemplo aumentar o salário mínimo à um valor digno, baixar os salários dos políticos que ganham mais de 20 mil reais para digamos, R$ 0?
    Há países que deputado é trabalho voluntário, outros que ganham salário mínimo.

    Eles se faziam de bobos ao dizer "a revolta é só pelo transporte".
    É sim, "só" pelo transporte; "só" pela falta de educação; "só" pela falta de saúde e atendimento em hospitais; "só" pela polícia mal treinada e falta de segurança; "só" pela corrupção; "só" pela quantidade exorbitante de dinheiro extraviado e mal gasto em todas as obras e/ou outras coisas superfaturadas tais como a Copa e seus estádios, capas de chuva, reformas, etc; "só" pela manipulação da mídia que oculta os podres; "só" pelas leis que não fazem sentido algum, mas que são aprovadas;
    Tem tantos mais "sós" pra escrever que passaria o dia todo aqui.
    Agora ela resolveu que não é mais "só" o transporte, só não resolveu os problemas ainda.

    Agora esperamos que as coisas comecem a se ajeitar, e que o "gigante que acordou" não durma nos anos a seguir e votem conscientemente nas próximas eleições, ao invés de votar em pessoas só porque achou o nome legal ou coisas do gênero.

    ResponderExcluir
  5. A juventude deste país fará toda diferença!
    Sou a favor de um Brasil limpo, sem corrupção!!!

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=505831996136546&set=a.244346238951791.76248.100001292510271&type=1&theater

    ResponderExcluir
  6. CALA A BOCA E VÁ TRABALHAR MULHER!

    ResponderExcluir
  7. Ela não entendeu que ninguém mais quer ela, outra analfabeta, tinha que ser amiga do LULA.

    ResponderExcluir
  8. Nem gritando essa mulher entende?
    Aff pára com isso ... Só obedece a voz do povo Dilma e cala a boca!!!
    #VEMPRARUA

    ResponderExcluir
  9. Safadezaa... só faltava essa... Essa mulher insinuar que foi ela que mudou o Brasil... Deu coisa boa pelo povo e agora o "povo quer mais". Isso é exatamente o que ela não queria... Não investe na escola para não correr o risco de formar cidadãos críticos. Por essa ela não esperava! casa caiu.

    ResponderExcluir
  10. Não se esqueçam q ela tmbm disse:

    "O meu governo compreende que as exigências da população mudam, mudam... Mudam quando nós mudamos também o Brasil, poque incluímos, porque elevamos a renda, porque ampliamos o acesso ao emprego, porque demos acesso a mais pessoas a educação, surgiram cidadãos que querem mais e que tem direito a mais. Sim, todos nós estamos diante de novos desafios. Quem foi ontem as ruas querem mais, as vozes das ruas querem mais, mais cidadania, mais saúde, mais educação, mais transporte e oportunidades."

    Sinceramente, eu gostaria de morar nesse Brasil q a Dilma se referiu neste discurso. Dilma, por favor não seja hipócrita! O povo está nas ruas não é pq o seu governo é satisfatório!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. maldita hipocrisia institucionalizada!

      Excluir
  11. O Brasilieiro precisa se manifestar de alguma forma,chega de tanta miséria,veja a situaçao dos hopsitais público e escolas.

    Aqui este sistema politico tem que mudar.
    O povo tem que ter o poder de revogar e se não atender as necessidades da população com um todo sair do poder e coloca outro, precisamos mostrar a eles que quem mandar no Brasil é o povo.

    ResponderExcluir
  12. O "Governo" dela está ouvindo a voz do povo? Ora... e o que tem feito em 12 anos para resolver a corrupção e os desmandos com o dinheiro público? Se o governo dela é tão responsável quanto vendem através da propaganda na TV, por que o povo se revoltou a ponto de tomar as ruas em protesto? Acorda, Dilma! Seu governo é um FIASCO!

    ResponderExcluir
  13. Faltou acrescentar também, melhores salários para médicos,professores,corpo de bombeiros,enfermeiros,motoristas de ônibus,enfim esses merecem ganhar vinte mil por mês, acorda Brasil.

    ResponderExcluir
  14. ... acorde também Senhora Presidente, e diga ao Brasil, através a cadeia de rádio, televisão e blogues, quais os PARLAMENTARES que estão CHANTEGEANDO Vossa Excelência, nós, brasileiros, necessitamos conhecer a cara deles. Cobre isso da Ministra da Casa Civil.

    ResponderExcluir
  15. Educação no Brasil obedece a algo chamado de "plano continuado" o que significa a não reprovação do aluno. Se o aluno não frequenta a escola, antes de terminar o ano letivo ele procura a secretaria e é encaminhado par um programa de reposição de matérias que consiste em trabalhos para repor as faltas e notas perdidas. Dessa forma ele consegue completar o ano tranquilamente, e ao final do curso ganha um belíssimo diploma para comprovar que é um IGNORANTE com canudo. Viva o PT.

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.