Justiça bloqueia contas da BBom por suspeita de pirâmide financeira

Postado por: Editor NJ \ 11 de julho de 2013 \ 2 comentários

A suspeita é de prática de pirâmide financeira. Empresa tem cerca de 300 mil associados no país.

A empresa BBom (que oferece aparelhos e serviço de rastreamento de veículos) e seus sócios tiveram as contas bloqueadas pela Justiça Federal em Goiás. A suspeita é de prática de pirâmide financeira, que configura crime contra a economia popular e é proibida no Brasil. A estimativa é de que a BBom tenha cerca de 300 mil associados em todo o país. A juíza federal substituta da 4ª Vara Federal de Goiânia, Luciana Laurenti Gheller, declarou a indisponibilidade de bens da Embrasystem Tecnologia em Sistemas, Importação e Exportação Ltda, detentora das marcas BBom e Unepxmil, e da empresa BBrasil Organização e Métodos Ltda., assim como dos proprietários das empresas.

A juíza acatou um pedido feito pelo Ministério Público Federal em ação cautelar preparatória com o objetivo de evitar a dilapidação do patrimônio da empresa. Ao analisar a documentação juntada pelo MPF, a juíza entendeu pela existência de robustos indícios de que o modelo de negócios operado pela empresa BBom se trata, na verdade, de uma pirâmide financeira. Para a juíza Luciana Laurenti Gheller, o pagamento dos participantes depende exclusivamente do recrutamento por ele feito de novos associados. E lembrou que, no sistema adotado pela BBom, os interessados associam-se através do pagamento de uma taxa de cadastro (R$ 60) e de um valor de adesão que varia dependendo do plano escolhido, de R$ 600 a R$ 3 mil.

Ainda segundo a juíza, os associados devem pagar um taxa mensal obrigatória no valor de R$ 80, por 36 meses. Os mecanismos de premiação ou bonificação são calculados sobre as adesões de novos participantes indicados pelo associado.

Em entrevista ao portal iG, o diretor da BBom, Ednaldo Bispo, disse que ainda não teve acesso à decisão. Mas garantiu que os pagamentos aos promotores seguem normalmente. Também afirmou que o modelo de negócios da companhia não foi devidamente esclarecido, e que, apesar de não gostar, entende a posição da Justiça. Para Bispo, será uma oportunidade de mostrar como a empresa funciona.

categoria:

2 comentários:

  1. NÃO É TAXA DE R$80,00 E SIM A MENSALIDADE QUE VOCÊ PAGA DURANTE 12 MESES PELO SERVIÇO DE MONITORAMENTO E RASTREAMENTO DO PRODUTO QUE VOCÊ RECEBE EM SUA CASA COM NOTA FISCAL EM SEU NOME, QUE É O RASTREADOR VEICULAR. E, NOSSO GRUPO TEM OUTROS PRODUTOS QUE VÃO SER LANÇADOS ENTRE OS MESES DE AGOSTO E SETEMBRO... VENHAM E CONHEÇAM ! ! ! www.bbom.com.br/jhonmax

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos esquecer o dinheiro fácil minha gente e trabalhar!!!

      Excluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.