Questões da OAB foram complexas e longas, avaliam candidatos do XI Exame

Postado por: Editor NJ \ 18 de agosto de 2013 \ 0 comentários

Ao fim da prova da primeira fase do 11º exame unificado da Ordem dos Advogados (OAB), realizado na tarde deste domingo em todo o Brasil, os candidatos do Amazonas se reuniram em frente à Universidade Paulista (Unip), na Zona Centro-Sul - local onde foi realizado o exame em Manaus - para compartilhar os erros, acertos, expectativas e dificuldades. A prova começou às 12h (horário de Manaus) e teve cinco horas de duração.

Para Cristiano Ribeiro, de 27 anos, que presta o exame pela quarta vez consecutiva, a dificuldade foi mediana. "O mais difícil para mim é que as questões foram muito longas e o tempo muito curto. Tinha que ter muita habilidade em interpretação de texto", contou.

Com uma preparação de mais de sete meses e 14h de estudo por dia, Cristiano cria muita expectativa para este ano. "Só espero que na hora da correção, não cometam as barbaridades que cometeram ano passado", afirmou o candidato, que chegou a pedir demissão do emprego para se dedicar aos estudos.

No caso de Jadilson da Costa, de 33 anos, a complexidade dos enunciados também foi a maior dificuldade da prova. "Achei a prova bastante difícil. Além disso, as perguntas eram muito longas e complicadas, mas estava bem preparado
e consegui responder tudo", disse. Ele estudou seis horas por dia durante um ano. "Fiz a prova em quatro horas e meia e deixei os últimos trinta minutos para marcar o cartão resposta", concluiu.

Dilson Carvalho, de 47 anos, disse que esta foi a prova da OAB mais difícil que ele fez. "É a sexta vez que faço o exame e, sem dúvida nenhuma, foi o mais difícil de todos. As questões estavam mal elaboradas. Tínhamos que decifrar o que a questão queria dizer", afirmou Dilson, que estudou 5h por dia nos últimos três meses.

Já Aline Neo Serra, de 23 anos, que presta o exame pela primeira vez, afirmou que as questões complicadas não a prejudicaram. "Estava indo bem na prova, até que pulei uma questão para responder mais tarde. Fui respondendo as outras questões e acabei esquecendo de voltar para a que eu tinha pulado. Só me dei conta depois de já ter saído da sala. Agora é rezar para anularem essa questão", disse a estudante, que dedicou três horas por dia aos estudos com vídeo-aulas.

Segundo Danúbia Moreira, de 29 anos, muito do que ela estudou não constou na prova. "Estudava somente duas horas por dia, porque tinha que trabalhar de manhã e de tarde, por isso não deu tempo de estudar tudo e, infelizmente, não caiu na prova o que eu tinha estudado", lamentou. Apesar disso, a candidata disse ter respondido todas as questões e estar otimista. "Minhas maiores dificuldades foram direito constitucional e empresarial", afirmou a candidata.

Fonte: G1

categoria: ,

0 comentários

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.