Barbosa defende maior acesso da população a Justiça

Postado por: Editor NJ \ 20 de novembro de 2013 \ 0 comentários

O presidente do STF (Supremos Tribunal Federal) e CNJ (Conselho Nacional de Justiça), ministro Joaquim Barbosa, evitou falar com a imprensa ao chegar na solenidade de abertura do VII Encontro Nacional do Poder Judiciário.

Na sexta-feira (15/11), Barbosa mandou expedir os mandados de prisão de 12 réus condenados no processo do mensalão e até o momento não emitiu nenhum posicionamento oficial sobre o acontecido.
O ministro também não teceu nenhum comentário direto sobre o tema do mensalão durante seu discurso de abertura do encontro. Barbosa se ateve ao tema da organização judiciária e, principalmente, da necessidade de melhorar a estrutura da primeira instância na Justiça. O tema da corrupção apareceu no discurso ao fazer a defesa da manutenção da Meta 18 do CNJ. “Um dos grandes problemas do Estado brasileiro é o alto índice de corrupção e o Poder Judiciário não pode ser insensível a isso”, disse o ministro.

Para o ministro, a Justiça brasileira deve se aproximar da população. “O primeiro grau de jurisdição é a porta de entrada da Justiça, é a linha de frente, a vanguarda do judiciário. Muitas vezes é o único ponto de contato entre o cidadão e o judiciário”, afirmou Barbosa.

Quebra de protocolo

A cantora Fafá de Belém, que cantou o hino nacional na abertura do encontro, quebrou o protocolo para saudar o ministro Joaquim Barbosa. “Todo povo brasileiro hoje deve ter orgulho. O senhor é um homem de retidão e compreensão de Justiça”, disse a cantora em alusão a prisão dos 12 réus do mensalão na sexta-feira (15/11).

categoria: , , ,

0 comentários

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.