Justiça com as próprias mãos é 'volta à barbárie', diz ministro da Justiça

Postado por: Editor NJ \ 9 de maio de 2014 \ 1 comentários

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou quinta-feira (8) que atos de "justiça com as próprias mãos", como o linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, representam uma "volta à barbárie".

No último sábado (3), a mulher de 33 anos foi espancada por moradores do bairro de Morrinhos, no Guarujá (SP), ao ser confundida com uma sequestradora de crianças após um boato divulgado em uma página no Facebook. Fabiane morreu nesta segunda (5) em decorrência dos ferimentos.

"Temos que perceber o seguinte: justiça com as próprias mãos nunca resolveu nem resolverá. As pessoas tem que ter direito de defesa, tem judiciário para julgar. Não podemos voltar à barbárie. Conquistamos isso com muito esforço na história da humanidade", afirmou Cardozo após cerimônia de lançamento de uma chamada pública para a seleção de projetos de gestão territorial em terras indígenas.

O linchamento de Fabiane não é um caso isolado. Em fevereiro, um adolescente de 15 anos com passagens pela polícia foi agredido e preso com uma tranca de bicicleta, pelo pescoço, a um poste no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio. Para Cardozo, a violência não resolve a impunidade decorrente de falhas no sistema penal brasileiro.

"O Estado está aí para atuar, o Estado está aí para julgar. Obviamente, que tem falhas no sistema jurisdicional e vamos lutar para melhorar. Mas não é com a violência, com a justiça com as próprias mãos que as coisas se resolvem. Isso só agudiza um processo perverso que temos que lutar para resolver", afirmou.

Prisão

Nesta quinta, a polícia de Guarujá prendeu o terceiro suspeito de participar do linchamento de Fabiane de Jesus. Carlos Alex Oliveira de Jesus, de 22 anos, foi localizado na cidade de Peruíbe, também no litoral paulista, que fica a cerca de 110 km de distância do município onde o crime ocorreu. A prisão temporária dele já foi expedida.

Segundo a polícia, o suspeito confessou participação no crime, ele teria sido identificado em um dos vídeos divulgados do caso puxando o cabelo da vítima para ver o seu rosto.

Também foram presos um suspeito de atingir a dona de casa com um pedaço de madeira e um jovem que teria passado sobre  cabeça de Fabiene com uma bicicleta. As imagens dessas agressões foram registradas por moradores e estão auxiliando o trabalho de investigação da polícia.

Fonte: G1

categoria: , , , ,

Um comentário:

  1. Há uma falsa noção da realidade. Uma coisa foi o linchamento de Fabiane, baseado em um boatos pelo Facebook. Outra coisa é pegar o criminoso (infrator, no caso do adolescente de 15 anos) em flagrante e, por cima, já conhecido pelos crimes que praticava na região. O Ministro da Justiça (que pelo cargo, passa por onisciente sobre o tema - o que está longe de ser) e até mesmo o Estado de Direito, já não possuem legitimidade, já perderam a razão de ser, no momento em que não dão ao cidadão a segurança, a saúde, a educação que se espera por força "du contrat social", tampouco, permite a ele buscar, por seus próprios meios, o básico para viver socialmente. Dizer que justiça com as próprias mãos é "volta à barbárie" é uma piada de mau gosto. A barbárie já está instalada e, como se vê, o Estado só assiste.

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.