Mais de 30% dos advogados estão insatisfeitos com renda na área jurídica

Postado por: EditorNJ \ 18 de janeiro de 2017 \ 2 comentários

Pesquisa com advogados de todos os Estados e do DF foi coordenada pelos professores da USP Claudio de Souza Miranda e Marco Aurélio Gumieri Valério.

32,9% dos advogados estão insatisfeitos, total ou parcialmente, com a renda que a atuação na área jurídica tem gerado. É o que revela pesquisa com advogados de todos os Estados e do DF, coordenada pelos professores da USP Claudio de Souza Miranda e Marco Aurélio Gumieri Valério.

O ICAJ – Índice de Confiança dos Advogados na Justiça, criado em 2010, levantou diversos pontos de interesse na área jurídica. A pesquisa foi desenvolvida via internet, por questionários enviados por e-mail a advogados.

Entre as perguntas do questionário, qual a satisfação que a renda na área jurídica tem gerado.




As diferenças na satisfação acentuam-se com a mudança de gênero. Entre as mulheres, a insatisfação com a renda aumenta - 44,6% das advogadas estão insatisfeitas, total ou parcialmente, com os ganhos na carreira.

Considerando as áreas de atuação, também há mudança no resultado da pesquisa.




Piso salarial

A Câmara analisa proposta (PL 6.689/13) que visa à fixação do salário mínimo profissional do advogado privado.

Na justificativa do projeto, o autor destaca as grandes "mutações estruturais nos últimos 20 anos" da advocacia e afirma que a inexistência de um piso salarial para a categoria tem feito com que os advogados privados ingressem nos escritórios recebendo "valores irrisórios", especialmente os profissionais recém-formados.





categoria: , , ,

2 comentários:

  1. Advocacia no Brasil é uma vergonha ! Data Vênia, pois, muitos escritórios além de explorar o profissional em horário INTEGRAL, oferecem salários tão irrisórios que chega ser VERGONHOSO ! E o pior, estão exigindo PÓS-GRADUAÇÃO para pagar acreditem R$1.500 à R$1.700,00 horário integral. Importante esclarecer que o Estatuto da Advocacia e Código de Ética da OAB menciona horário máximo de 04 horas. Curso de Direito, NÃO RECOMENDO para meus filhos e para amigos ! INFELIZMENTE! Está decepcionante a profissão de Advogados ! São poucos os felizardos!

    ResponderExcluir
  2. Não só há escritórios que escravizam os advogados com míseros salários, longas jornadas, pressão de toda ordem, como há também àqueles escritórios que insistem em pagar uma vergonha de honorários para os serviços de correspondência, desrespeitando a própria tabela da OAB, onde há diligências no valor absurdo de R$25,00 como já me foi ofertado, pior que há advogados que aceitam esta "esmola" o que enfraquece nossa classe ante estes abusos, infelizmente!

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.