Atitude! Juiz vai até a casa de idosa de 100 anos para dar a ela o direito de se aposentar

Postado por: Editor NJ \ 17 de março de 2017 \ 6 comentários

Uma cena bastante incomum foi flagrada em Goiás. E tudo que tem de rara, tem de emocionante. Trata-se de uma lavradora centenária recebendo um oficial da Justiça em sua casa para, aos 100 anos, finalmente começar a receber aposentadoria.

O juiz Thiago Cruvinel Santos foi o responsável por ir até a casa da lavradora Alvarina Maria de Jesus, em Itapuranga, para fazer da aposentadoria um direito da senhora centenária. As informações foram divulgadas pelo Tribunal de Justiça de Goiás.

Para chegar até esse ponto, o juiz colheu depoimentos da idosa e de outras testemunhas para, na hora, conceder a ela o direito de dois benefícios: conversão do amparo assistencial para a aposentadoria e a pensão pela perda do marido, que morreu há 17 anos.

“Sou uma mulher que viveu muito, vi coisas e sofri todo tipo de privação, junto ao meu marido, meus filhos e meu neto. Mas sou uma pessoa de fé. Acredito em Deus, na vida, no ser humano. Hoje, aqui, na minha casa, estou vendo de perto a Justiça ser feita”, afirmou Alvarina após receber o juiz.

O dinheiro que passará a entrar na conta de Alvarina tem destino certo: diabética e com problemas de circulação do sangue na região das pernas, ela poderá agora ter remédios que a ajudem a viver melhor a terceira idade. A decisão do juiz foi amplamente comemorada por ela, familiares, vizinhos e pelo próprio magistrado

“É simplesmente impossível não nos sensibilizarmos com a situação de uma pessoa de 100 anos que precisa ser atendida com urgência e ter direitos básicos garantidos legalmente para que possa usufruir, com um pouco de dignidade, dos anos de vida que lhe restam”, disse o juiz, responsável pela festa na família da lavradora centenária.

categoria:

6 comentários:

  1. Lamentável esta providência ocorrer para uma senhora nesta idade. Sabe Deus a qual foi o tempo decorrido deste processo.

    ResponderExcluir
  2. Espero q ñ leve o mesmo tempo para meu filho receber o q é de direito, pois desde os 17 anos trabalha na mesma empresa registrado...
    desde o assalto q sofreu onde levou dois tiros pelas costas e está paraplégico desde 2015 aguarda seu afastamento ou aposentadoria p poder comprar pelo menos seus insulmos, pois mesmo ele amarrada na cadeira p ñ cair,pois ñ sente do peito p baixo..
    A perita ñ olhou p cara dele, ñ viu se quer as sequelas das escaras pelo corpo devido mto tempo internado entre a vida e a morte, ñ viu os ferimentos e suas sequelas, mto menos viu seus exames... e simplesmente liberou p o trabalho...
    Q Pais é esse????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre com recurso no INSS e caso neguem novamente vá a uma vara da Justiça Federal para entrar com ação judicial e ter o direito dele reconhecido. Caso não haja Vara Federal na sua região, procure a Defensoria pública.

      Excluir
  3. Entre com recurso no próprio INSS.

    ResponderExcluir
  4. com a reforma da previdência de #foratemer será assim para todos. E olha lá se muitos nem chegar aos 80 quanto mais aos 100.

    ResponderExcluir
  5. A quanto tempo já era p essa senhora estar aposentada esse nosso país é uma vergonha lamentável isso q acontece no nosso país

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.