Loja oferece Smart TV por R$ 279 e causa confusão ao dizer que errou preço na etiqueta

Postado em 30 de março de 2019 \ 27 comentários

A venda de TVs LCD de 55 polegadas em um supermercado na Zona Sul de Natal gerou uma confusão entre consumidores e representantes da loja. É que a etiqueta indicava que televisor custava R$ 279. Segundo a loja, o preço estava errado e o certo deveria ser R$ 2.999. Como as vendas foram impedidas, o estabelecimento foi autuado e tem 10 dias para se defender.

Oito clientes tentaram adquirir as TVs pelo preço da etiqueta. Entretanto, os vendedores impediram a compra assim que perceberam o preço. O Procon foi acionado e autuou a loja. O G1 tentou falar com a direção do supermercado, mas não conseguiu contato.

Um dos clientes impedidos de fazer a compra foi o administrador de empresas Alan Rodrigo Conceição Alves. Ele contou que os funcionários da loja não deixaram que ninguém levasse as TVs.

“Um vendedor arrancou a etiqueta da mão de uma mulher, mas ela já tinha tirado uma foto”, relatou.
"A loja não vendeu e foi autuada pelo Procon, que deu 10 dias para que o supermercado explique o que houve. Se ficar entendido que nós estamos certos, a loja terá que nos vender pelo preço que foi anunciado. Ou, ainda pode tentar fazer um acordo conosco", disse Alan.

A etiqueta indicava o preço de R$ 279, com possibilidade de ser dividido em até 10 vezes sem juros, ou em 24 vezes com acréscimo.

O coordenador geral do Procon, Cyrus Benavides, afirma que, por lei, os consumidores têm o direito de levar o produto com o preço em acordo com o que é exibido na loja. Ele afirma que os fiscais do Procon foram ao local e ordenaram que o supermercado cumprisse a lei. Apesar disso, a empresa se negou.

Nesse caso, o órgão lavra um flagrante, indicando que o estabelecimento cometeu oito infrações - número correspondente à quantidade de pessoas que se disseram prejudicadas. Em seguida, é aplicada uma multa de acordo com o faturamento da empresa. “Nesse caso, deve girar em torno de R$ 500 mil”, estimou Benavides.

O coordenador do Procon orienta que as pessoas que se sentirem lesadas na situação ainda podem procurar o Juizado Especial para tentar efetivar a compra.

Fonte: G1

categoria:

27 comentários:

  1. Completamente ridículo, pois o erro foi grosseiro e quem tentou comprar por este preço deveria se envergonhar, todos sabemos que este jamais corresponderia ao produto anunciado!!!! Brasileiro fazendo merda como sempre...

    ResponderExcluir
  2. Penso que isso deve configurar má fé por parte dos consumidores que queriam levar a televisão por este preço, já que todos sabem que este produto não vale só isso, mais uma vez o brasileiro querendo levar vantagem onde não deve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao anunciar um produto você deve se certificar de que o preço esta correto, o CDC é claro nesse sentido. Correto os consumidores que estão indo trás de seus direitos!

      Excluir
    2. Sim meu amigo, e cadê seu caráter, seu bom senso, seus princípios de honestidade, se é que tem. Como foi dito a cima, jamais um produto desse seria nesse valor, uma pessoa com o mínimo de dignidade avisaria ao estabelecimento do erro e não se aproveitaria. Queria ver você como dono do estabelecimento.

      Excluir
    3. caráter, seu bom senso, seus princípios de honestidade, estão juntos com os milhares de impostos que sao pagos para essa tv chegar aqui pois no exterior estas tvs ou melhores são vendidas mais baratas quando chegam no Brasil temos que pagar tanto imposto que elas ficam mais caras.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. A loja faz a merda e quem tá de má fé são os consumidores? Kkkkkkkk
    Erro grosseiro quando até o parcelamento sem juros e com juros estavam detalhados? Faz-me rir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sistema informatizado, o operador insere o valor à vista e os demais são calculados automaticamente.

      Excluir
    2. É por causa de atitudes medíocres como a sua que o país está essa latrina.

      Excluir
    3. https://vitorgug.jusbrasil.com.br/artigos/170918919/erro-na-publicidade-quando-o-fornecedor-esta-obrigado-a-cumprir-a-oferta

      Excluir
    4. Como visto no link acima, nem sempre o fornecedor tem que cumprir a oferta. No caso de desproporção entre preço e valor, não é obrigado. Já há várias decisões judiciais nesse sentido.

      Excluir
    5. GOSTARIA QUE VC FOSSE A FUNCIONÁRIA QUE TERIA FEITO O ERRO ...E TER QUE PAGAR A DIFERENÇA....

      Excluir
    6. Falou a perfeitona que nunca errou.

      Excluir
  5. Brasileiro reclama dos políticos, mas são como os pliticos que só querem se aproveitar. Mais bom censo por favor.

    ResponderExcluir
  6. Não existe tem por R$279,00
    Quem tentou comprar agiu de má fé. O brasileiro reclama de corrupção, mas adora dar uma de esperto.

    ResponderExcluir
  7. Nao sei porque o PROCON atuou a loja, sendo que ja houve casos semelhantes e a justiça sempre deu causa pra empresa,que nao é obrigada a cumprir a oferta ainda mais nesses casos, agiram sim de má fé ao tentarem adquirir a tv por este preço, brasileiro é uma vergonha mesmo!

    ResponderExcluir
  8. Sinceramente absurdo isso! Numa situações dessas não custava se informar não. Com certeza pessoas hipócritas, tentando levar vantagem sim.
    Que eu saiba, segundo a lei, não é sempre não que o estabelecimento, deve vender o preço da etiqueta

    E no final, quem vai pagar sem dúvida é o funcionário que errou. Porque as pessoas que tentaram comprar são perfeitas, né...

    ResponderExcluir
  9. Não entendo por q as pessoas estão criticando de má fé quem está tentando fazer valer o seu direito! A lei manda pagar o valor da etiqueta e ponto. Se é comigo eu chamaria a polícia mas sairia de lá com a tv, ainda levaria mais de 1.

    ResponderExcluir
  10. Acredito que a lei deva ser cumprida vendendo ao primeiro consumidor que percebeu o erro. Agora os demais que querem tirar vantagem e utilizar dessa falha na lei para se beneficiar é totalmente fora de questão. O fundamento desta lei é para não fazer propaganda enganosa, assim atraindo vários possíveis compradores. Agora usar de má fé é hipocrisia mesmo. Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Eu queria saber se fosse o contrário. a loja devolveria o dinheiro, assumiria o erro? duvido. Má fé porque? porque o cliente quis se aproveitar? o erro foi dele? não. Então. Isso não é má fé. Isso é usar do seu direito segundo o estatuto do consumidor. Se existiu erro não foi um só. Erraram vária pessoas. Que digitou e não conferiu, Quem imprimiu. Quem deveria fiscalizar e não fiscalizou e quem colocou o preço no produto sem ter achado um absurdo e o fez. Portanto, com tantos incompetentes, a loja tem que pagar pelo seus erros pra se corrigir e não o cliente.

    ResponderExcluir
  12. Anunciar com preço bastante inferior é e sempre foi uma tentativa de marqueting, tem que cumprir oferta anúnciada. Veja como chamou atenção para loja.

    ResponderExcluir
  13. Vejo os comentários das pessoas falando de má-fé dos consumidores ????
    Antes de tecer qualquer comentário deveriam se atentar ao CDC que é extremamente claro em questão a isso.
    Sendo assim, os consumidores estão corretos em exigir os seus direitos.

    ResponderExcluir
  14. Tem que vender pelo mesmo preço anunciado. Não é vantagem é lei. Vou abrir uma loja de automóveis e anunciar uma Ferrari por R$ 20.000 e assim que vc sair da sua casa e pisar na loja eu digo, errei o preço e já que vc veio até aqui com 20 mil vamos ver um outro carro mais baratinho... E aí como vc se sentiria se isso acontecesse com vc? Isso serve para supermercados, lojas de roupa e etc. Por isso, se a loja anunciar um valor e depois dizer que errou é muito fácil, se não houvesse essa lei, nós seríamos enganados todo o tempo até com itens como arroz, feijão e carne. Alguém aqui nunca pediu um valor por telefone e quando chegou na hora era outro preço? Entenderam? Não estou defendendo se quem comprou esta certo, errado o má fé, estou dizendo o porque dessa lei existir.

    ResponderExcluir
  15. Lei é lei e protege o consumidor, mas a empresa deveria ser realmente autuada por esse erro visto que querendo ou não, nada é impossível no mundo do consumo, existe realmente bom senso, acho que ir na justiça seria falta de bom senso,mas a empresa deve ser sim penalizada,pois se fosse conosco, seguiria a lei sem ter pena.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. https://www.conjur.com.br/2019-fev-25/loja-nao-obrigada-cumprir-preco-anunciado-erro-evidente
    Decisão correta! Empreender no Brasil já é bastante difícil, imagine então se fosse levado a ferro e a fogo o CDC, como se soberano fosse, sem qualquer outro tipo de consideração jurídica!

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.