Eu peço a Deus que a Suprema Corte analise o mérito do processo, diz Lula

Postado por: EditorNJ \ 23 de março de 2018 \ 0 comentários

De cima do palco montado no centro de Palmeira das Missões, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu a notícia sobre o julgamento de seu habeas corpus pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em um celular, entregue por um aliado, tomou conhecimento sobre a salvaguarda concedida pela Corte, nesta quinta-feira (22), impedindo uma eventual prisão do petista até o dia 4 de abril – quando a análise do hábeas será retomada.

O ex-presidente não demonstrou entusiasmo. Sem comemorar, discursou, cerca de meia hora depois, para os apoiadores que o assistiam empunhando bandeiras do PT.

— Eu não sou acima da lei. Eu quero apenas a lei. A única coisa que peço a Deus é que os ministros se debrucem sobre o mérito do meu processo, porque quero provar a minha inocência — disse o petista.

Em seguida, Lula encaminhou para o fim o seu pronunciamento na quarta cidade gaúcha visitada no dia. Entre os aliados, a vitória no STF, mesmo que temporária, deu fôlego à caravana que percorre o Rio Grande do Sul.

— É uma decisão liminar, mas importante, que demonstra a sensibilidade do STF. Esperamos que, na análise do mérito, essa tendência se confirme e seja mantida — declarou o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta.

Pelo Twitter, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que acompanha a caravana ao lado de Lula, também se manifestou.

"O reconhecimento do STF ao HC (habeas corpus) impetrado por Lula e a expedição de salvo conduto são decisões iniciais que respeitam a Constituição. Esperamos que esse seja o caminho do Supremo na decisão final", escreveu.

Nesta quinta-feira (22), a comitiva lulista percorreu a Região das Missões e Noroeste. O ex-presidente visitou São Miguel das Missões, Cruz Alta, Panambi e Palmeira das Missões. À exceção de Panambi, as demais cidades registraram protestos contrários a Lula.

No Estado, as manifestações estão sendo organizadas especialmente por agricultores locais, indignados com os ataques que o petista lançou aos ruralistas em recentes discursos. Nos ônibus da caravana, marcas de ovos e vidros quebrados imprimem o tom de animosidade enfrentado pelo grupo.

O Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar (BM) tem acompanhado o comboio e separado manifestantes e apoiadores para evitar confrontos. Na sexta-feira (23), Lula cumpre o roteiro em Ronda Alta e Passo Fundo. À noite, conclui a passagem pelo Rio Grande do Sul em um ato em São Leopoldo.

categoria:

0 comentários

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.