OAB/RJ manifesta repúdio a tentativa de feminicídio por estagiário de Direito

Postado por: EditorNJ \ 19 de fevereiro de 2019 \ 1 comentários

A OAB/RJ emitiu nota nesta segunda-feira, 18, na qual manifesta profundo sentimento e repúdio ao caso de tentativa de feminicídio ocorrido no último sábado, 16. Uma mulher foi espancada durante quatro horas dentro de seu apartamento por um homem, estagiário de Direito, que teria conhecido em uma rede social.

A Ordem afirma que, não obstante todos os esforços empreendidos pela sociedade, pelo Judiciário e pelas entidades da sociedade civil, "a escalada da violência contra a mulher parece aumentar a cada dia".

"Somente nos primeiros 11 dias deste ano, 33 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil e os dados do Instituto de Segurança Pública revelam que companheiros, ex-companheiros, familiares, amigos, conhecidos ou vizinhos são os responsáveis por 68% dos casos de violência física, 65% dos casos de violência psicológica e 38% dos de violência sexual sofrida por mulheres, no Estado do Rio de Janeiro. Esses números demonstram que o lar de uma mulher, ao contrário do que muitos pensam, não é um lugar seguro, pois é justamente dentro de casa que a violência costuma ser praticada."

Como o crime envolve inscrito nos quadros da Ordem, a OAB Mulher está fazendo o devido acompanhamento junto à Diretoria de Mulheres da instituição. Essa diretoria já requereu à presidência da Ordem que haja a devida responsabilização conforme o Código de Ética e Disciplina da Seccional.

 A OAB Mulher reiterou o repúdio a qualquer ato de violência de gênero, permanecendo em sua missão de promover a conscientização sobre o assunto, além de ações para prevenção e enfrentamento a esse tipo de crime.

O caso

Na madrugada do último sábado, Elaine Perez Caparroz, uma empresária de 55 anos, foi espancada por cerca de quatro horas dentro de seu apartamento.

Os dois se conheceram nas redes sociais e teriam conversado por oito meses até marcarem o primeiro encontro: um jantar na casa de Elaine. O agressor foi identificado pela polícia como Vinícius Batista Serra, 27 anos (OAB/RJ 212761-E). Segundo o registro de visitantes do condomínio onde Elaine mora, ele deu nome de Felipe para entrar no prédio. Os vizinhos ouviram os gritos e chamaram a polícia.

Em depoimento no hospital, divulgado neste domingo, a vítima relatou como as agressões começaram. "Ele pediu para dormir comigo e eu deixei. Então ele falou ‘deita no meu ombro para a gente dormir abraçadinho, pra dormir juntinho. Aí eu falei ‘tá bom’. Eu acordei com ele me esmurrando a cara". Aos policiais, o agressor teria dito que tomou vinho, dormiu e “acordou em surto”. Ele foi preso em flagrante.

Fonte: Migalhas

categoria:

Um comentário:

  1. Surto? Conversa p se livrar! Alguém que dá o nome falso na portaria, chegou com outra intenção!É um absurdo o q ele fez com a mulher! O apto inteiro com sangue! Desfigurou-a! Isso é ódio puro!

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.