Estudante de direito que matou idosa atropelada é solto em audiência de custódia

Postado em 14 de abril de 2019 \ 1 comentários

O estudante que atropelou e matou Marlene Luzia Nogueira Lobo, de 69 anos, foi liberado após audiência de custódia realizada neste domingo (14), em Goiânia. A Polícia Civil afirmou que Murilo Naves Prado, de 21 anos, estava embriagado, o que a defesa do estudante nega.

“Ele não tinha nenhum sinal aparente de embriaguez. Há provas para demonstrar isso tanto durante o inquérito quanto no processo que ele não tinha ingerido alcoólica e isso ficou claro durante a audiência de custódia”, disse o advogado do jovem, Marcio Carratte.

O acidente aconteceu na noite de sábado (13), na Rua C-205, no Setor Jardim América. De acordo com a defesa, o estudante, que estava em um VW Gol, tinha acabado de sair da casa de amigos e levava a namorada para a residência dela.

Marlene foi atingida quando estava nas proximidades do meio-fio. Ela morreu no local.

Teste do bafômetro

Segundo a Polícia Civil, Murilo se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), onde o avaliaram e concluíram que estava embriagado.

Márcio afirma que o motorista se recusou a fazer o exame porque estava muito abalado. “Ele estava em estado de choque emocional. Inclusive, deu uma crise de choro muito forte, com isso, olhos ficaram vermelhos. Até por esta razão, creio que pessoas acharam que ele estava embriagado”, defendeu o advogado.

categoria:

Um comentário:

  1. Esse e outro vagabundo como o juiz que liberou ele se ele não quis fazer o teste do bafometro é porque estava bebado automaticamente.
    Se foce o seu ze da isquina estava preso.
    E ninguem encherga isso!

    ResponderExcluir

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.