Juiz sem esperanças deixa em perigo a Constituição a que serve, afirma Fux

Postado em 25 de abril de 2019 \ 0 comentários

Em recente palestra proferida no “Brazilian Legal Symposium at Harvard Law School”, em Cambridge, o ministro ministro Luiz Fux falou sobre os êxitos e desafios para o futuro da CF/88 e do STF. 

O ministro destacou seu olhar otimista sobre o Brasil, lembrando que as boas mudanças são geracionais e, em algumas situações, visualizamos retrocessos pontuais. “No entanto, mesmo em face dos graves conflitos que se descortinam na política, na economia e na vida social, a gerar disfuncionalidades estruturais, eu me recuso a adotar uma postura de pessimismo, ainda que nos momentos mais tormentosos. Afinal, um juiz sem esperanças deixa em perigo a Constituição a que serve.”

“Não há milagres nem subterfúgios. O motor da história é olhar para frente, sempre com prudência, responsabilidade e a consciência de que devemos honrar, preservar e adaptar os ideais de futuro que a constituição de 1988 instaurou.”

Ao final, ele conversou com a TV Migalhas e afirmou que o maior desafio do STF é eliminar protagonismo em matérias pelas quais não tem expertise, e outras em que ele deve deixar para que o próprio Parlamento possa resolver. 

"Entendo que o Supremo vai passar por um momento em que deve enfrentar esse federalismo unitário, que impõe muitas restrições aos Estados brasileiros, que têm suas potencialidades e especificidades."

Fonte: Migalhas

categoria:

0 comentários

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.