Solange Almeida entra com processo contra Aviões e pede 25% de patrimônio como sócia

Postado em 31 de maio de 2019 \ 0 comentários

A cantora Solange Almeida entrou com um processo contra o Grupo Aviões na Vara Cível na Comarca de Fortaleza. A artista era sócia da banda e foi integrante do conjunto por 15 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de Sol ao blog “Vai, Forrozão!”.

Na petição, a artista pede cota de participação de 25% referente ao patrimônio da banda. O valor estimado é de R$ 5 milhões. Não foi divulgado quando Solange deu entrada no processo. Os advogados da cantora afirmam que ela foi expulsa sem acordo prévio.

O blog entrou em contato com o Carlinhos Aristides, empresário do Grupo Aviões, que disse estar passando por um momento triste por conta da morte de Gabriel Diniz. “Amanhã vamos emitir uma nota sobre esse caso”, revelou Carlinhos.

A defesa da cantora Solange Almeida enviou nota de esclarecimento. Confira abaixo a íntegra do documento:

Em face das notícias recentemente veiculadas nas redes sociais sobre um PROCESSO CÍVEL DE APURAÇÃO DE HAVERES (Processo nº 0117685-22.2019.8.06.0001, em curso na 3ª vara cível da comarca de Fortaleza/CE) em que é Autora a Cantora Solange Almeida e são promovidos os seus ex-sócios Carlinhos Aristides, Isaias Cd´s, Xand Avião e Cláudio Melo, inicialmente temos a esclarecer que antes de ingressar como qualquer processo judicial a Artista Solange Almeida tentou de todas as maneiras resolver as questões existentes com seus ex-sócios através do diálogo, ocorre que passados mais de 02 (dois) anos de sua saída da banda Aviões do Forró a mesma não encontrou reciprocidade nas tratativas amistosas que fez.

O REFERIDO PROCESSO NÃO É DE NATUREZA CRIMINAL E SIM CÍVEL, NÃO TRATANDO DE QUASQUER QUESTÕES PESSOAIS ENTRE OS EX-SÓCIOS E NEM MUITO MENOS FAZENDO ACUSAÇÕES DE QUALQUER NATUREZA SOBRE OS MESMOS!

O único objetivo da ação judicial em questão é a de ver reconhecidos os direitos da artista Solange Almeida pelos seus mais de 11 (onze) anos de banda Aviões do Forró e que até agora não foram pagos pelos administradores da empresa e demais sócios que permaneceram na banda.

Importante esclarecer, ainda, que não existe qualquer outra ação judicial ou procedimento policial correndo em desfavor de qualquer das partes do processo, quer seja por questões patrimoniais, quer seja por questões criminais.

É absurda e leviana a afirmação de que Solange Almeida estaria se utilizando de um processo criminal por assédio sexual para com isso pressionar um de seus sócios a pagar o que lhe é devido.

Por fim, confiamos na justiça e estamos certos de que ao final do processo todos os direitos da artista Solange Almeida serão reconhecidos pelo Poder Judiciário do Estado do Ceará.

Fonte: O povo

categoria:

0 comentários

-------------------------------------------------------------------------
É um prazer receber seu comentário e ter sua participação.
Repasse a seus amigos e convide-os a opinar também.