Carta rogatória - Novo CPC – (Lei nº 13.105/15)

Processo Civil | Última atualização em 03/12/2015

É o pedido feito ao órgão jurisdicional de outro país, para que este colabore na prática de um determinado ato processual. Note-se que a admissibilidade e o cumprimento dessas cartas devem obedecer às regras estabelecidas nas Convenções Internacionais. Além disso, as cartas rogatórias não se prestam para cumprimento de atos de constrição judicial. De outro lado, as rogatórias vindas de outro país, para cumprimento no Brasil, devem receber a autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

 

Fundamentação:

  • Art. 237, inciso II do CPC
  • Art. 256, §1º do CPC
  • Art. 377 e parágrafo único, do CPC
  • Art. 915, §4º do CPC
  • Art. 960 e seguintes do CPC

 

Referências bibliográficas:

  • GONÇALVES, Marcus Vinícius Rios. Novo Curso de Direito Processual Civil. 3ª ed., v. I, São Paulo: Editora Saraiva, 2006.

 

Fonte: DireitoNet

Anuncie na Nação Jurídica

Faça com que sua marca seja vista por toda a nossa Nação!