Juiz nega adiamento de audiência e advogado tem de participar da cama de um hospital

12/11/2020 16h37

Episódio inusitado foi vivenciado pelo criminalista paulistano Flávio Grossi nesta quarta-feira, 11. O advogado, para cumprir sua obrigação, viu-se obrigado a participar de audiência virtual da cama de um hospital, após o juiz José Álvaro Machado Marques, da 4ª Auditoria da Justiça Militar do Estado de São Paulo, indeferir pedido de redesignação, mesmo após o causídico apresentar declaração médica indicando seu real estado clínico.

Na segunda-feira, 9, o advogado apresentou petição urgente informando seu estado de saúde, esclarecendo que teve de ser internado por graves lesões pulmonares, com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Mas o pedido foi indeferido pelo juiz José Álvaro Machado Marques, porque as intimações de audiências virtuais demandariam “diversos esforços”, e considerando ainda as “metas estabelecidas pelo CNJ para o Julgamento dos feitos”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

À redação do Migalhas, o advogado informou tratar-se de processo muito grave, e que não poderia deixar seus clientes sem representação, ainda mais em audiência de interrogatório do réu.

Em contato realizado na tarde desta quinta-feira, 12, Flávio Grossi informou que segue internado, mas que aguarda alta hospitalar.

(…)

Fonte: diariodocentrodomundo.com.br

Anuncie na Nação Jurídica

Faça com que sua marca seja vista por toda a nossa Nação!